quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

O racha da direita internética



Estou na janela acompanhando o pega para capar envolvendo Olavo de Carvalho contra perfis de direita. Do economista fake Rodrigo Constantino, por dizer que a responsabilidade pelos cortes de pessoal na mídia é da crise econômica, passando pelo Tio Rei da Abril até chegar a uma grande mentira da internet no Brasil, o totalmente falso Luciano Ayan. É muito engraçado. Nesta disputa sobraram farpas para o Júlio Severo e cruzados para o Jair Bolsonaro. A direita conservadora contra o resto, liberais, libertários, anarcocapitalistas e todos os demais.

Olavo quer a cabeça do Lula, da Dilma e do Foro de São Paulo, mas não apenas isso. Serra, Aécio e FHC também. PT, PSDB, Globo todos no mesmo moedor. Os outros não querem nem pensar em perder os mecenas poderosos, delimitam a sua oposição à esquerda ruidosa. Interessante vai ser quando a turma da TFP, D. Bertrand, Luis Dufaur mais a meia dúzia empoada e embolorada derem sua opinião. Estou esquecendo da Opus Dei e da maçonaria. Autoflagelação com luvas brancas e merda atirada no ventilador, atingindo o leão rampante.

Enquanto os candidatos ao troféu rosquinha da liberdade digladiam-se, os paneleiros marchadores, sem a menor noção de qual é a verdadeira mensagem do ritmo desafinando das frigideiras e caçarolas oculto nos interesses escondidos pela imprensa corporativa, sonham com o 13 de março. Pixuleco inflado, peitos de fora e selfies com a PM.

Um Brasil de Moros, Cherquers, Kataguiris, Dallagnois, Chiricos e Cunhas não merece nada melhor que os seus ideólogos. Todos eles estão fazendo pelo nosso país mais que as saúvas em quinhentos anos e petistas em doze. A depressão econômica é o resulta da festa do chá.