terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Xingue-os do que você é...

...como nada fizeram não podem acusar o outro.




Líderes de ninguém, ou quase, tendo em vista a população do Brasil, atacam-se mutuamente. Todos querendo ocupar o lugar de comandante em chefe do movimento do 1%, como se ele representasse os restantes 99%. Risível, patético, mas não extraordinário. 

Bastou uma brecha no mercado futuro de derivativos políticos para a direita local, os liberais e os conservadores, declarar guerra. Não contra a esquerda, mas entre si. Quem sabe sobram sinecuras para alguns que apoiarem um improvável e incerto vitorioso em 2018. Num canto Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho, seus alunos e seguidores. No outro a turma dos nanicos, fakes do facebook, articulistas da Abril e da Folha, a molecada marchadeira e o restante da fauna. 

Juntando todos eles talvez consigam o voto majoritário dos caminhantes paneleiros. Algo como um milhão de votos, pois os restantes do universo tucano são os cativos das viúvas do caçador de marajás, independente de quem seja ele. Não dialogam com o restante da população, nem se quisessem, a empáfia e o nariz empinado deixariam. Vivem num mundo à parte, repleto de masturbações filosóficas e ideias importadas. Projeto de nação mesmo? Nada! Coisa nenhuma. Porém uma coisa possuem em comum, em genuflexão oram aos Founding Fathers e a quase totalidade enrola-se em estrelas e listras. Nacionalismo para eles é assumir definitivamente o papel de protetorado yankee,são patriotas do norte. Enquanto aguardam os neocons mandarem curvam-se ao tucanato e os demais a quem oferecer uma "festa do chá".

O Brasil possui um governo comprometido com os interesses políticos do partido no poder, o PT, e não com os da nação, os que querem o seu lugar possuem outros, mas não os do povo. Com qualquer um deles continuaremos como uma manada guiada do nada para lugar nenhum, enquanto o país é espoliado pela mais corrupta classe política e a mais vil elite do planeta.

A política partidária é um conchavo entre corruptos e entreguistas. A oposição que seria não institucionalizada um covil de interesses pessoais conflitantes, egos inflados e arrogância, como é demonstrado pelas picuinhas e baixarias nas redes sociais. Todos gritando que possuem o maior ou o mais largo, dependendo do gosto. 

Olavo de Carvalho, Reinaldo Azevedo, Rodrigo Constantino, Kim Kataguiri, Danilo Gentili, Felipe Moura Brasil, Luciano Ayan, Joice Hasselmann, Rachel Sheherazade, Flávio Morgenstern, Alexandre Seltz, etc., etc. e etc. mostram sua verdadeira estatura e os adversários aplaudem. Inclusive tentaram jogar o Júlio Severo na vala comum.

Quando no Brasil teremos um movimento nacionalista que defenda nossas tradições morais e culturais sem interesses elitistas e influências estrangeiras? A esperança e o futuro estão mortos?