quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Rolando de rir com o astrólogo Olavo de Carvalho

O problema são as estrelas, mas não as do firmamento.

"Semanas atrás, afirmei que, tendo sido por décadas a instituição exibida em todas as pesquisas como a mais confiável do país, elas logo perderiam esse estatuto e rastejariam na lama do descrédito junto com a mídia e os políticos."

"Pois bem, a  previsão já estava se cumprindo quando foi anunciada. A pesquisa, de julho, mas só publicada agora, revela que o nível de confiança popular nas Forças Armadas baixou dos antigos 50 e tantos por cento para 15,5 por cento. Merecidamente."

As forças armadas são consideradas confiáveis pela população. O Olavo compara coisas de diferentes, para embasar o autoelogio, afinal teria acertado a previsão. Quando a fez qual seria a conjunção negativa que derrubaria a popularidade dos militares? A série histórica é sobre o nível de confiança e não qual é a mais confiável. Não é absoluta, não é limitada nos 100%. A comparação relativa ocorre historicamente entre instituições públicas e organizações sociais, creio que pela FGV. Lá colocam além das forças armadas, a Igreja Católica, o poder judiciário e outros. No caso da IC ela não será confiável para os evangélicos, para os agnósticos, para os ateus, para os esquerdistas em geral, liberais e alguns outros, caso contrários seriam devotos. Mesmo assim mantem há muito tempo a segunda posição, com algo entre 50% e 60%.

Esclarecendo que a pesquisa da CNT não se referia exclusivamente à Igreja Católica, não fez distinção de confissão religiosa. Acredito que os fiéis de cada uma das religiões depositam nelas suas maiores esperanças. É a poupança para a eternidade. Caso elas não sejam as mais confiáveis e estejam abaixo de instituições mundanas por quê ser crente? Um protestante praticante que declara confiar no general acima do pastor no mínimo está confuso. 

Por quê perder tempo com este assunto? Ora, no Brasil existe um grupo de indivíduos que acredita que o Olavo de Carvalho emana luz por todos os orifícios, não importa qual, querem nela se banhar. Para esses brasileiros ele é um Sai Baba da Virgínia. Também sonham com um ombro cheio de estrelas à Pinochet... esses se consideram a oposição alta cultura brasileira e a vanguarda redentora da nação. Dizer mais o quê?