quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Reinaldo Rottweiler Azevedo


O conservador de Dois Corgos é antes de tudo um liberal. Os fundos e as propriedades garantidos é o que importa. Para o resto basta redigir ou declamar meia dúzia de palavras para o seu público e a consciência está aplacada. Nada de correr riscos desnecessários. Igual aos demais colunistas da Veja. Tirando o antipetismo nada mais resta em defesa dos valores que fundamentam a nossa cultura.
O famoso tio Rei e os seus pastiches no semanário da famiglia Civita não abordam as questões além da política partidária e dos escândalos de corrupção, como se a estas questões se resumisse a ação nefasta do PT. O recente caso Bolsonaro X Rosário tornou público o limite que não estão dispostos a romperem. Enfrentar ideologicamente o aparelho que dominou o Estado nem pensar. Um verdadeiro rottweiler amoroso. Late, mas não rosna. Lambe assim que a oportunidade surgir. Um poodle gigante em busca de afago. 
Como a grande maioria dos brasileiros que se considera provido de um intelecto superior teme, mais que a própria morte, transformar-se num pária no círculo social que frequenta. Um Boulos às avessas. Enquanto este necessita cultivar a imagem de revolucionário, o coxinha bolchevique, o outro não quer ser considerado um adepto da “teoria da conspiração”. Como um empregado dos Civitas, dos Frias e dos Marinhos não pode admitir a complexidade e o alcance da teia de interesses construída pelo PT e os seus aliados continentais.
A soberania nacional está sendo dissolvida na pátria grande bolivariana, mas se a residência em Higienópolis continuar tudo bem. A família está em processo acelerado de corrosão devido às medidas da esquerda e a destruição cultural movida pelos patrões, não importa se os depósitos mensais forem mantidos. Pense num ato ou determinação emanada do petismo, que não envolva bens ou dinheiro, e procure a crítica nas empresas que contam com a colaboração do Reinaldo Azevedo. No máximo verão matérias neutras, mas em geral de amplo e irrestrito apoio. Muitas das quais com os aplausos do tio.
Para ele pena que os Mesquitas estão mal das pernas. Caso contrário seria um portento, o primeiro jornalista a servir simultaneamente as quatro famiglias que desinformam o Brasil. Falta apenas o Estadão. Veja, CBN e Folha de São Paulo comparecem mensalmente, garantindo assim a velhice do deformador dos seus leitores e ouvintes.

Dois Córregos em caipirês.