terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Jean Wyllys tem a oportunidade de se mostrar macho contra a intolerância

Karen e Kamilla, brasileiros processados em Dubai por vestirem roupas femininas
Macho também significa valente e corajoso. Depois de culpar publicamente e por escrito os cristãos por homicídio que não houve, dizendo que existem assassinos de homossexuais na bancada parlamentar e nas igrejas cristãs, poderia aproveitar o ímpeto e exigir que os muçulmanos de Dubai peçam perdão por sua homofobia e encerrem o processo movido contra dois travestis brasileiros no emirado. Não peço nem que exija um PLC 122 no país. Da tribuna da Câmara às bancadas das emissoras de TV deveria se referir aos clérigos islâmicos nos mesmos termos que usa constantemente contra pastores e padres. Será que pelo menos ele assinou a petição no Avaaz pela repatriação da dupla? Onde está você neste momento paladino da igualdade de gêneros?

Em dezembro passado Karen e Kamilla, nomes ditos sociais, envolveram-se em confusão com os seguranças de uma boate. Após serem obrigados a mostrar os documentos nos quais foram constatados os nomes masculinos foram expulsos do lugar.  Sentindo-se discriminados acionaram a polícia. Foram postos na viatura e ficaram dois dias na prisão. Foi aberto processo por utilizarem roupas femininas o que é proibido aos homens no país.

"Queremos apenas voltar ao Brasil e deixar claro que a gente veio para cá para conhecer a cultura, e não para agredir as leis e preceitos morais islâmicos." declarou Karen. Desconheço o comportamento específico dos dois em relação aos "preconceitos religiosos cristãos", mas a única coisa que o ativismo homossexual faz nos países de maioria cristã e agredir os preceitos morais do cristianismo por todos os modos e meios, até mesmo vilipendiando símbolos e tentando criminalizar os cultos religiosos.

Felizmente para os dois o processo não envolve a acusação de relações sexuais com outros homens, pois neste caso seriam condenados à prisão por um longo tempo. Estão sobrevivendo de ajuda, pois estão há muito mais tempo do que o previsto no país e o julgamento está marcado para o final de março. Foram acolhidos por uma família filipina, originária de uma país de imensa maioria católica.

Um dos divulgadores da situação dos brasileiros em Dubai é o ex-participante do BBB, Ariadna, amigo dos dois, que pediu apoio a artistas e políticos, especificamente ao vigoroso Jean Wyllys, que aparece não ter ouvido até o momento o apelo, afinal alguém soube de declaração do deputado sobre o caso?

Fonte: Travestis amazonenses são detidos e têm passaportes retidos em Dubai