sábado, 28 de dezembro de 2013

Mortos no gelo

Não são as pessoas a bordo do MV Akademik Shokalskiy, estes estão bem e aguardando o resgaste que irá demorar um pouco mais. O quebra-gelo chinês Dragão de Neve, o mais próximo do barco russo, não conseguiu romper o gelo marinho e também encalhou. Felizmente ninguém nos barcos corre risco.

Quebra-gelo chinês Dragão de Neve
O excesso de gelo antártico tem matado pinguins. Em pleno verão austral áreas litorâneas antes com águas livres permanecem cobertas por gelo impedindo que as aves tenham acesso ao alimento. Isto está ocorrendo no Cabo Deninson dizimando as colônias de pinguim Adélia. A região está bloqueada há quase três anos por um iceberg. Este é o terceiro verão após o fechamento do mar aberto e nada de degelo na região.

Pinguim Adélia
Não é um fato isolado no continente. O tamanho original do iceberg era de aproximadamente 2.500 km², seiscentas vezes menor que o excesso de gelo marinho além da média atualmente. Enquanto no norte da Terra a superfície gelada tem oscilando em área e volume abaixo do observado no passado no outro polo é o oposto.

Antártida, 26 de dezembro de 2013, extensão de gelo.
Há alguns anos os ambientalistas declaravam que o calor iria exterminar os pinguins na Antártida devido a falta de alimentos provocada pelo aquecimento da água do mar, o que reduziria a população do krill. Infelizmente os pinguins estão morrendo, mas devido ao gelo.