domingo, 13 de janeiro de 2013

No Brasil até os gays são homofóbicos


O GGB - Grupo Gay da Bahia divulgou o seu relatório anual dos assassinatos provocados pela homofobia. As notícias referentes aos casos são postadas no blog Quem a homofobia matou hoje? 

Lendo as postagens dos meses de setembro a dezembro do ano passado concluí que o título acima está de acordo com a pesquisa da ONG baiana, tendo em visto que vários homicídios listados foram cometidos por atuais ou antigos parceiros sexuais das vítimas.

A maior parte possui autores e motivações desconhecidas. Então como afirmar que foram cometidos devido à orientação sexual das vítimas? Mas é fácil entender o porquê. Como os próprios autores dizem: latrocínio contra homossexual é sempre crime homofóbico. Então contra judeus é antissemitismo, contra negros racismo e contra mulheres machismo? E contra homens heterossexuais, misandria? 

As perguntas são para a ministra Maria do Rosário que afirmou a homofobia como causa da morte de um militante do movimento gay em Pernambuco, mesmo com o crime de latrocínio já esclarecido pela polícia e com o descarte desta motivação. Tudo para forçar a aprovação do PLC 122. 

A pesquisa dos ativistas gays possui apenas uma diretriz para comprovar a existência da homofobia: basta a vítima ser publicamente reconhecida como homossexual. Os demais fatores são automaticamente excluídos. Casos onde não existem indícios de crimes ou suicídios são relacionados.

As denúncias e os dados apresentados pelos grupos de pressão "politicamente corretos" são geralmente aceitos pela chamada mídia sem nenhuma avaliação. Sequer conferem o teor do "estudo" ou da pesquisa. Simplesmente erguem a bandeira. Afinal vai ao encontro do que defendem os formadores de opinião. É semelhante a histeria pró-aborto. Grandes jornais divulgam as 200.000 mortes anuais provocadas por aborto clandestino. Só que este numero é o triplo dos óbitos registrados anualmente no Brasil para as mulheres em idade fértil.

Os resumos abaixo são de alguns casos dos últimos quatro meses de 2012 relatados pelo próprio blog do GGB.



1) Uma travesti de 32 anos foi encontrada morta embaixo de uma ponte em Campo Grande. No local foram coletadas embalagens plásticas que geralmente são usadas para o consumo de drogas, além de medicamentos. O caso foi registrado como morte a esclarecer.



2) Quadrilha é presa suspeita de assassinar gays no Rio de Janeiro após agendar encontros pela internet. “Essa quadrilha tem como hábito marcar encontros pela internet, principalmente com homossexuais. As vítimas são roubadas e mortas.
"

 



3) A Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, informou que testemunhas viram o suspeito do crime, que estaria mantendo relacionamento afetivo com a vítima, correndo nú pela rua logo depois do assassinato.




4) A vítima conheceu um rapaz e decidiu deixar os amigos para o acompanhar. Durante a noite telefonou duas vezes para dizer que estava bem

 

5) A vítima foi encontrada com graves queimaduras em sua residência. Registrado como morte a esclarecer.

 

6) Por volta das 2h da manhã, conforme relatos do amigo à Polícia, uma pessoa ligou para a vítima a convidado para um encontro. Seria uma despedida pois quem telefonou iria viajar.

 

7) Uma testemunha teria visto a vítima passar acompanhada de outro homem para supostamente usar droga. Os disparos teriam sido ouvidos e o outro deixou o local. O morto tinha passagens pela polícia por furto e roubo.

 

8) No momento do crime a vitima e o acusado estavam ingerindo bebidas alcoólicas, quando houve um desentendimento.



9) O namorado da vítima é o principal suspeito de ter cometido o homicídio. Encontra-se foragido. Segundo os policiais o autor do crime tentou forjar a cena para simular um suicídio.


 


10) Vítima e assassino teriam um relacionamento amoroso e no dia do crime brigaram.


11) Segundo informações o crime teria sido praticado por um namorado da vítima.


12) De acordo com a polícia o autor e a vítima mantiveram uma relação por três anos.


13) O suspeito visto saindo do apartamento seria íntimo e esteve outras vezes no local.

14) Há suspeitas de que o crime possa ser um “acerto de contas” envolvendo o tráfico de drogas. No local, de acordo com o que apuraram  funcionava uma espécie de “fumódromo”, onde vários usuários compartilhavam entorpecentes.


15) No corpo da vítima foi encontrado sêmem.

16) As investigações do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) apontaram que a vítima, ativista dos direitos homossexuais, sofreu latrocínio. A hipótese do crime ter tido motivações homofóbicas foi descartada.


17) O relacionamento da vítima com o suspeito teria começado em 2008 e eles estariam reatando o namoro.

 

18) Conforme investigação da polícia um travesti acompanhado por dois  homens foi até o apartamento da vítima na noite do crime.

19) A vítima foi morta devido a uma briga pelo ponto de prostituição. O travesti teria discutido com 3 pessoas que o mataram.



20) Os autores confessaram que foram até a casa do cabeleireiro para comprar droga e resolveram roubá-la, levaram também a moto da vítima.

 

21) A vítima manteve um relacionamento estável com o suspeito por mais de três anos.


22) A motoneta e o celular da vítima foram levados, o que indica a hipótese de latrocínio.


23) O suspeito do crime é um outro adolescente que manteve relações sexuais com a vítima momentos antes do assassinato.


24) Um cabeleireiro de 38 anos morreu esfaqueado durante a 6ª edição da Parada Gay de Franca (SP). Segundo informações da Polícia Militar a vítima teria ameaçado um homem com uma faca, quando um terceiro, apresentado como namorado do agredido, conseguiu dominá-lo.


25) A vítima antes de morrer relatou a equipe médica que o agressor seria o seu companheiro.


26) Os acusados entraram no prostíbulo procurando por armas e drogas, como não encontraram arrastaram os dois proprietários para fora e os mataram. A PM confirmou que os mortos já tinham sido presos por tráfico de drogas e manteriam um boca de fumo funcionado no local.

 

27) Um homem foi encontrado morto na zona sul de São Paulo. O corpo em decomposição foi localizado dentro de um sofá na casa em que vivia com seu companheiro. De acordo com informações este viajara na semana anterior.


28) A vítima guardava dinheiro para comprar uma casa e comentou o fato com pessoas da vizinhança.

 

29) Estava bebendo com amigos quando se desentenderam. Foi morto com um disparo na cabeça. De acordo com a polícia a vítima era conhecida por cometer pequenos roubos na área, prostituir-se e consumir drogas.


30) Suspeita-se que o adolescente fosse homossexual e o crime cometido pelo amante.


31) A vítima foi baleada junto com outra pessoa que sobreviveu. Testemunhas dizem que o motivo foi dívida de droga. O supeito preso, também envolvido com o tráfico, declarou que foi por vigança pois tinha sido roubado pela dupla.


32) A vítima vivia com um companheiro, que está desaparecido, e foi considerado o principal suspeito.


 

33) Atropelado quando saia de um hotel com um suposto cliente. Segundo testemunhas que estavam no local a vítima pulou no capô enquanto o motorista manobrava para sair do estacionamento, este arrancou com o carro derrubando-o.

 

34) Após participar da 11ª Parada do Orgulho GLBT, no centro de Belém, a vítima foi para Ananindeua na companhia de um amigo. Durante o percurso foi assassinado. Ninguém sabe informar como ocorreu o crime. A família da vítima não sabe se o alvo era o acompanhante, visto que já tinha sofrido atentado, ou se este cometeu o crime.


35) A testemunha do crime contou que dormia com a vítima e outra mulher (a namorada do autor) na varanda da boate desativada. Conta que o assassino chegou ao local pela manhã e começou uma discussão. “Ele chegou e agrediu a namorada e pegou uma pedra para acertar nela, mas ela desviou e a pedra pegou na cabeça do morto”, explica.

36) Três andarilhos foram presos pela Polícia Militar por suspeita de matar um travesti. Os três se desentenderam com a vítima durante a negociação para um programa.

 

37) Em depoimento a polícia o suspeito confessou o crime e alegou ciúmes como motivo.

 


38) A principal suspeita segundo a Polícia Civil é uma vizinha que estaria devendo mil reais à vítima.  



39) Assassinato cometido por um garoto de programa após discutir com a vítima.


40) O suspeito era usuário de drogas e incendiou o barraco onde morava após discutir com o companheiro, que morreu carbonizado.

41) O suspeito admitiu ter matado o transexual com golpes de canivete. Segundo ele a arma foi retirada das mãos da vítima durante uma discussão motivada pelo valor cobrado por um programa sexual.


42) Segundo o Comissariado da Polícia Civil o adolescente alegou ter sido convidado pela vítima para ir jantar em sua casa, e que em dado momento o anfitrião teria tentado abusar sexualmente dele. A tentativa virou uma discussão, que acabou em luta corporal. O suspeito diz que cometeu o crime em legítima defesa.


43) “Tive relações sexuais com ele e ele não me pagou. Por isso o apedrejei até a morte”.


 


44) Conforme informações da testemunha que presenciou o homicídio o autor do crime seria ex-amante da vítima.



45) Uma confusão na parada gay ocorrida no bairro Santos Dumont culminou com o assassinato de um jovem e dois adolescentes ficaram feridos. A vítima foi atingida por golpes de facas e ainda sofreu outras agressões físicas. As circunstâncias ainda não foram esclarecidas. De acordo com informações da Secretaria de Estado da Segurança Pública o jovem chegou a disparar os tiros de arma de fogo que atingiram os adolescentes.


46) “Meu irmão era um homem muito bom. Não tinha desafetos. O que nos passaram até agora é que foi uma bala perdida. Não sabemos mais informações”.


 

47) Um homem teria abordado o jovem quando estava em uma parada de ônibus. Após atirar o acusado roubou a bolsa do rapaz.