quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Minicom

É impossível não relembrar do Miniver
Lendo a repercussão da condenação dos mensaleiros, principalmente a dos dois zés petistas, foi impossível não relacionar a manchete de um site lulista, o do Eduardo Guimarães, com o livro 1984, de George Orwell. Lembrei imediatamente do Ministério da Verdade, o Miniver, de Oceania. A ONG do blogueiro irá representar contra a Rede Globo. Pedirá ao Minicom a cassação da sua concessão. O motivo: crime eleitoral. Para os lulistas citar o partido dos condenados é proibido. Vai contra a verdade oficial. Como na tirania da ficção somente pode ser verdade o que determina o governo. Lá como cá, para os adeptos do chamado controle social da mídia ou da sua democratização, somente poderá ser comunicado o que receber a aprovação governamental. Caso contrário o infrator terá cometido um crime.

Quantas vezes alguém se referiu ao Ministério das Comunicações como Minicom? Parece e para mim foi um ato falho. A novilíngua petista está tão entranhada nestas pessoas que para elas é impossível dissociar o modo de agir e de se expressar pessoalmente dos ditames do partido. O rancor contra tudo que ainda não está inteiramente submetido é visto como virtude e os ataques contra qualquer opositor como obrigação.